sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Empatia

A Mi hoje ia cantar sozinha numa festa da escola. Eu estava a ver que não conseguia ir ver pois estava com o F. Que estava a filmar. O pai teve jantar de Natal da empresa e não conseguia ir. Eu estava uma pilha de nervos mas consegui chegar a tempo de ver a Mi actuar. E ainda bem.
A Mi canta bem mas como é óbvio fica ansiosa com medo que algo corresse mal especialmente hoje que estaria de pé a cantar perante várias pessoas.
Sentei-me no meu lugar de eleição para os eventos delas e esperei até à actuação dela.
Impressionante. Quando ela começou a cantar não mais tirei os meus olhos dos dela e ali fiquei a cantar com ela, eu baixinho e ela maravilhosa. Estava comovida, claro, pois é uma das minhas princesinhas. Mas senti que estava ao lado dela a dar - lhe a mão ....
Chegámos a casa e diz-me a Mi: sabes mãe, eu tinha receio de ter uma branca, mas olhei para ti a cantar comigo e senti que ia correr bem .... e assim consegui cantar pois estavas comigo.
Não sei se imaginam mas enquanto escrevo isto caem-me lágrimas pelo rosto. Não de tristeza mas de felicidade e de amor. ...
É esta empatia, esta cumplicidade, este amor, que nasceu ainda durante a gravidez que dá sentido à palavra mãe. ..

2 comentários:

  1. Que lindo, e que orgulho!!
    É lindo ver se uma relação assim entre mãe e filha.
    Beijinhos

    ResponderEliminar