domingo, 28 de dezembro de 2014

Ser mãe pela primeira vez....

Amanhã, dia 29.12 faz 11 anos que fui mãe pela primeira vez. Foi uma segunda feira.... o primeiro dos 3 dias mais felizes da minha vida.
No dia 28 já sentia contracções e sabia que no dia seguinte teria a minha filhota nos braços pois estava de 41 semanas. ... acabei um puzzle enorme que vinha fazendo há algum tempo.... vi a Múmia que ainda hoje é o meu filme preferido e deitei-me sem pregar olho. ..
Dia 29 às 18.50 a Mariana (hoje não é só a Mi) nasceu. Levaram-na logo assim qye nasceu e apenas a vi de relance mas fiquei a ouvi-la chorar enquanto a limpavam e vestiam. Quando terminaram e antes de a levarem para o berçário para aquecer aproximaram a Mariana de mim...
Assim que a senti próxima do meu rosto apresentei - me. .. "Marianinha. ..é a Mãe"... A minha princesa morena calou-se de imediato a abocanhou a minha bochecha... naquele momento percebi o que era ser mãe. .. um amor tão único, tão infinito. ... amar aquela bebé mais que a mim mesma. ..
Amanhã a Mariana 11 anos e faz 11 que sou Mãe. .... Que maravilhosos anos.....

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Pai Natal

Este ano não nis apeteceu vestir de Pai Natal. ... a troca de prendas goo entre adultos e com as crianças foi caça ao tesouro.... No final, já cheio de sono o F. Perguntou-me: mamã, o Pai Natal não veio. .. eu, para manter a magia respondi que veio sim, foi ele que trouxe todas as prendas.  Responde o F.: então tu não compraste uma prenda para mim. ... ainda podes dar porque amanhã ainda é Natal..... ops.....

Natal....

Durante a tarde preparei cuidadosamente uma caça ao tesouro para os 3. Em cada prenda havia um cartão que por meio de adivinha indicava o local da seguinte. Foi giríssimo vê-los de cartãozinho na mão a correr a casa à procura da nova prenda. Perante algumas prendas que tanto tinham pedido os 3 gritavam que tínhamos acertado mesmo no que queriam.... depois seguiam para a próxima prenda e lá vinham beijos, abraços, sorrisos e agradecimentos. De repente recebem cada um uma mala de viagem. Ficaram sem perceber o que se passava e estavam cada vez mais ansiosos pela última prenda..... correram escadas acima pois o último cartão conduziu-os a debaixo dos seus colchões.  Simples envelope. ...
Quando abriram o envelope a Mi começou a gritar e a saltar que iam a Londres..... só aí a Mg e o F perceberam que iam viajar....
Perguntei: quando?  Nova gritaria.... depois de amanhã. ..... A Mi entrou em delírio. ...
A Mi vai passar o seu aniversário em Londres.... um sonho tornado realidade.....
Os 3 perguntavam:
- o F.: podemos andar na roda gigante de onde se vê mundo? Podemos ver os dinossauros?  O Trex?
- a Mg: podemos ir ao museu das experiências?  Podemos comprar os balões que saem do tubo? Podemos ir ao parque infantil onde não te deixaram entrar sem crianças?  (No parque infantil em hyde park não ne deixaram entrar, e bem, porque não estava acompanhada de crianças)....
- a Mi: podemos ir a todos os museus? Podemos ver o museu onde está a exposição que me falaste?  (Refere-se ao british museum por causa da colecção egípcia pela qual ten fascínio)....
A cada resposta afirmativa minha tinha mais gritos, saltos e risos. ...
Foi a melhor prenda de sempre. ...
No fim pergunta a Mi.... e as minhas amigas que vinham cá dormir nos meus anis? Sorri... já tjnha combinado com os pais delas trocar o dia.... tudo combinado. ..
Novos gritinhos de alegria.
Que noite mágica ver o sorriso dos 3....
Tudo valeu a pena. ..
Sei que o espírito do Natal não são as prendas, mas sim o amor, a partilha, a solidariedade. ... Tudo isso foi feito e transmitido nesta quadra com os 3 mas esta noite era deles pois com eles e por eles meu Natal é muito mais especial. ...
Feliz Natal e sejam felizes pois eu estou muito, muito feliz....

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Envelhecer

Tenho andado a ver fotos antigas porque acho que recordar como aqui chegámos é a melhor maneira de sabermos quem somos e porque estamos aqui.
Porém está a ser doloroso ver essas fotos pois descobri que envelheci de forma tremenda desde que perdi o meu pai a 23.04.2014... o pior dia da minha vida até hoje.
Que mágoa sinto ao ver que envelheci tanto.... lembro-me que quando a minha mãe foi operada há cerca de um ano e acordou no recobro fui vê-la. Ainda estava sob o efeito da anestesia e disse-me "estás tão velha!" Fiquei surpresa e perguntei o que se passava, ao que a minha mãe me respondeu que estava velha por dentro.  Ainda hoje não se lembra de o ter dito nem porque o teria dito, mas a verdade é que faz sentido e é verdade. ...
Deixei de ser a filha mais nova-a minha irmã tem mais 13 anos que eu e foi sempre a minha segunda mãe. Deixei de ser protegida. Deixei de ter quem se preocupasse por mim, quem cuidasse dos assuntos chatos por mim... passei a ter que tomar conta de mim, dos meus filhotes, de tudo meu sem esperar ajuda pronta e ainda fazer o papel do meu pai perante os assuntos da minha mãe. Foi horrível e por isso envelheci....
Mas, porque ainda resta algo.... porque ainda está cá dentro aquela chama imensa, a força, a alegria vou tentar reverter o processo e voltar a rejuvenescer. ... envelheci, mas por pouco tempo.....

É quase Natal. ..

Adoro o Natal, em prjmeiro lugar pelo que significa, pois sou católica e celebrar o nascimento de Jesus é motivo de grande festa (independentemente de ter ou não nascido nesse dia... a minha mãe também está registada como nascida a 24.12 e terá nascido -segundo a minha avó materna- na feira de São Tiago....).
Depois, adoro o Natal pela família. É tão bom estar com a família. A ceia de Natal é para mim uma das refeições nais alegres do ano. Pelo segundo ano falta alguém à mesa e sem o meu pai nunca voltará a ser igual.... mas sinto connosco e isso chega-me para me aconchegar.
Em terceiro lugar pelas crianças. .. a alegria delas, a ansiedade, o nervoso miudinho que vai aumentando. ... com 3 crianças em casa é maravilhoso. ..
Por fim adoro as cores e os cheiros do Natal. ... É tão aconchegante ....
Este ano a entrega das prendas às crianças vai ser diferente. Há uma prenda muito especial que vão ter mas para descobrirem vou fazer uma caça ao tesouro.  Em cada prenda que encontrarem estará a indicação de como encontrar a seguinte com pistas do que será. .. a última será a grande surpresa para cada um. Estou tão ansiosa como eles.... tanto mesmo!!!!!
Já vos disse que adoro o Natal? ???

domingo, 14 de dezembro de 2014

Macaco de rabo cortado

Hoje foi a festinha de Natal do jardim infantil onde o F. anda e a sala dele fez o teatro do macaco com o rabo cortado. Eram 7 macacos que iam alternando na aparição em palco. O F. Trocou farinha por uma menina (por sinal a menina de que gosta) e estava super bem disposto. Adorou participar. De seguida cantou uma canção super divertida pelo Inglês e dançava todo feliz!
O F. Em pequenino era "bicho do mato"... Não gostava de ser simpático, fazia birras, agarrava-se às minhas pernas... ainda me lembro de uma festa da escolinha, em que deveria dançar um rock (anos 60) e ele passou o tempo a chorar..... Tadinho não gostava nada daquilo. ..
Depois começou a fazer desfiles e catálogos e não é que perdeu a vergonha, adora tudo o que meta música, animação, representação. ..
Como mudam as crianças.  Sou suspeita mas adorei o meu macaquinho hoje! Ssteve tão divertido que me deixou muito, mas mesmo muito orgulhosa do que conseguiu!  😍

sábado, 13 de dezembro de 2014

Beijinhos que curam

Desde que os 3 são pequenos sempre utilizeo a técnica do beijinho mágico que tudo cura. Se caiam e faziam uma pequena ferida... desinfectava e o beijinho curava .. um hematoma o beijinho curava... qualquer lesão o beijinho curava.... mesmo quando a ferida era no coração por uma zanga com uma amiga, por uma paixoneta não correspondida... um beijinho curava.
Actualmente a Mg usa a mesma técnica comigo... Tenho fibromialgia e por isso muitas dores, mas quanfo estou pior noto que a Mg vem ter comigo e dá-me um beijinho. De seguida pergunta, tal como eu fazia, se já estou melhor. ... claro que estou melhor, um beijinho de um filho cura tudo.
Agora a Mg usa essa técnica também como forma de fazer as pazes depois de eu ralhar com ela por algo mal feito ou depois de uma birra. Ainda hoje ao jantar fez uma birrinha de sono. .. no final veio tet comigo e encheu - me de beijos. .. são os melhores beijinhos do mundo e derretem-me o coração. Claro que passou qualquer vontade de a castigar. .. o que interessa é que percebeu que errou o resto os beijinhos curam.

Empatia II

A Mi hoje à noite resolveu ler o blog. Viu a publicação na minha página de Facebook, seguiu o link e de repente ouço-a a fungar... estava a chorar ao ler o post sobre a empatia que temos as duas....
Ri-me e perguntei-lhe porque chorava. Respondeu-me: " porque li que choraste ao escrever sobre nós. .. e isso fez-me chorar. ...".
Pois.... em todos os momentos estamos juntas.... 😊

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Empatia

A Mi hoje ia cantar sozinha numa festa da escola. Eu estava a ver que não conseguia ir ver pois estava com o F. Que estava a filmar. O pai teve jantar de Natal da empresa e não conseguia ir. Eu estava uma pilha de nervos mas consegui chegar a tempo de ver a Mi actuar. E ainda bem.
A Mi canta bem mas como é óbvio fica ansiosa com medo que algo corresse mal especialmente hoje que estaria de pé a cantar perante várias pessoas.
Sentei-me no meu lugar de eleição para os eventos delas e esperei até à actuação dela.
Impressionante. Quando ela começou a cantar não mais tirei os meus olhos dos dela e ali fiquei a cantar com ela, eu baixinho e ela maravilhosa. Estava comovida, claro, pois é uma das minhas princesinhas. Mas senti que estava ao lado dela a dar - lhe a mão ....
Chegámos a casa e diz-me a Mi: sabes mãe, eu tinha receio de ter uma branca, mas olhei para ti a cantar comigo e senti que ia correr bem .... e assim consegui cantar pois estavas comigo.
Não sei se imaginam mas enquanto escrevo isto caem-me lágrimas pelo rosto. Não de tristeza mas de felicidade e de amor. ...
É esta empatia, esta cumplicidade, este amor, que nasceu ainda durante a gravidez que dá sentido à palavra mãe. ..

domingo, 7 de dezembro de 2014

Os filhos são o que levam de casa

Educar 3 filhos, actualmente de 10 (quase 11), 8 (quase 9) e 5 anos de idade, é tarefa herculiana. Mas o que mais me satisfaz é dizerem-me que os meus filhos são educados, honestos e humildes. A integridade de carácter foi o maior legado do meu falecido Pai e é o que mais quero transmitir aos meus filhos. Mais do que serem bons alunos ou serem os reis do intervalo, desejo que reconheçam e pratiquem os valores da família, da amizade, da humildade, do respeito pelo próximo, do trabalho, da honestidade, da bondade, da educação e do amor ao próximo. Sei que fiz um bom trabalho e sabe-me muito bem quando me dizem que tenho 3 filhos educados e respeitadores. É verdade que pratico uma educação como a aprendi. Não sou a melhor amiga dos meus filhos, sou a mãe que os ama mais do que tudo na vida. Não sou a companheirona, a compincha das brincadeiras, embora brinque muito com eles e os acompanhe. Costumo dizer-lhes que não tenho a idade deles e não sou colega de escola mas sim a mãe e isso implica educação e respeito. Não tenho varinha de condão nem bola mágica, mas todos os dias acordo e deito-me na convicção de que devo tentar ser a melhor mãe para os meus filhos. Sinceramente acho que tenho conseguido. Tenho falhas como todos, mas acho que vão no bom caminho!
E custa-me, horrores mesmo, quando vejo magoarem os meus filhos. Odeio ver colegas serem invejosos para com elas e usarem de esquemas para os tentarem prejudicar. Felizmente o feitiço vira-se (quase) sempre contra o feiticeiro e quem tenta prejudicar os outros acaba prejudicado. Quem usa da inveja e de falar mal dos outros geralmente acaba fazendo má figura, como que se mordesse na própria língua. Como digo aos meus filhos perante colegas assim: "sorrir e acenar"... Desprezo é o melhor e dói a quem quer dar nas vistas....
Ontem a Mi teve mais uma desilusão, ainda que esperada e sem surpresa... Ela já nem liga, pois quanto mais a invejam, falam mal, tentam prejudicar ou tentam colocar os amigos contra, mais se prejudicam a si próprios. É ver quem faz mal aos outros ficar sem amigos, sem ninguém que goste verdadeiramente deles, e a fazer má figura quando tenta imitar o objecto da inveja em caminhos por onde nem deviam entrar..
Mas sinceramente, o que mais me custa é que se aceito por verdade que os meus filhos são educados, porque eu os educo e pratico os valores que lhes transmito, então tenho de ter por verdadeira a afirmação de que o inverso também é verdadeiro e que os filhos são sempre o que levam de casa, a educação que levam de casa, os valores ou a falta deles que levam de casa e os sentimentos negativos. Eu jamais toleraria que uma filha minha fosse invejosa ou tentasse prejudicar o próximo e sei que isso não aconteceria. Por isso só posso aceitar por verdadeiro que uma criança que o faz tem, pelo menos e no mínimo, tolerância para esses sentimentos e comportamentos de casa.
Foi assim que cresci e a esta conclusão tenho de chegar....

sábado, 6 de dezembro de 2014

crescem tão rápido. ...

Hoje tive uma situação que me deixou muito triste e em baixo e eis que quem me animou foi a Mi... conversámos imenso. Ela quis saber os meus motivos, opinou e deu-me força. Dei por mim a pensar que a minha princesinha mais velha está uma senhorinha! Pareciamos duas amigas a conversar. .. Se é certo que eu faço questão que os papéis dd mãe e filha estejam sempre presentes é bom poder contar com a Mi para me acompanhar... cresceu tão rápido. .. Ainda há pouco tempo era uma pirralinha... mas gostei. ...

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Acidente

Ontem tive um acidente de viação. Uma sensação horrível. Estava no meu carro com o F. e a minha mãe quando fomos embatidos por trás. Uns segundos e senti que tudo podia alterar-se a partir daquele momento. Felizmente não ficámos com lesões e embora eu tenha tido imensas dores na cervical não fracturei. O F. estava em choque. Para além de lhe doer o peito devido ao cinto de segurança e o pescoço e a cabeça do embate estava quase a desmaiar com o choque. Quando saí do carro e fui ver do F. ele estava branco, quase a desmaiar com o choque. Graças a Deus ficou bem e hoje já nem se lembrava do sucedido.
Mas foi horrível. É uma sensação de desespero sem podermos fazer nada para controlar....
Mas deixo aqui alguns alertas que senti que foram importantes:
- Em caso de chuva não circulem pela faia de gradeamento da Ponte 25 de Abril. Não tem qualquer aderência. Havia 4 acidentes naquela ponte ontem e todos ocorridos nas faixas de gradeamento. Em caso de chuva circulem pelas faixas alcatroadas daquela ponte.
- Nunca, mas nunca facilitem com o cinto de segurança. Foi fundamental para nós os 3. O F. estava bem sentado e bem apertado na sua cadeirinha e tenho a convicção que foi isso que evitou que se magoasse. De facto tanto ao F. como a mim e à minha mãe doeu-nos o peito do cinto de segurança, mas hoje já não dói e estamos bem e sem fracturas.
- Havendo chuva moderem a velocidade. O carro que nos embateu não conseguiu evitar o embate pois travou mas o carro não parou e continuou a deslizar até embater. Se o condutor fosse em excesso de velocidade as consequências poderiam ter sido muito piores, por isso moderar a velocidade é fundamental.
Acreditem que foi péssimo mas felizmente estamos os 3 bem e os senhores do outro carro também, pois não obstante os airbag's terem disparado ficaram bem...

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Timidez

A Mg é tímida, envergonhada e com baixa auto-estima mas é uma excelente "actriz". Super expressiva e espontânea. Em todos os anúncios que gravou (3) recebeu palmas e os produtores me disseram que ela tinha um dom para representar.  E é verdade. Ela tem um dom. À frente das câmaras é estupenda, é o mundo dela e sente-se à vontade. Isto sempre me fez confusão pois a Mg é tímida mesmo. Já tinha lido que muitos actores são tímidos mas não me lembrava quem e onde. Acabei de ler numa revista que a actriz São José Correia, de quem gosto kmenso era exactamente como a Mg: tímida, envergonhada e com fraca auto-estima. ..
Realmente a representação é um modo de expiar os nossos receios e acho que na pele da representada a Mg sente-se super bem... não se está a expor a ela mas sim à personagem. Agora faz sentido.....

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Ser família é perdoar e seguir em frente

É verdade que a família é sangue e a convivência e modos de vida condicionam tudo mas sinceramente quando amamos os nossos não é por estarmos sempre juntos ou meses sem nos vermos que amamos menos. Infelizmente vejo a minha irmã (única e mais velha) pouquíssimo pois moramos em vilas diferentes em concelhos e distritos diferentes deste Portugal. Mas sinceramente não acho que ame menos a minha irmã por não estarmos sempre juntas.
Não gosto de ver famílias separadas. Famílias que não se falam. Famílias que não se amam. Custa-me imenso ver que há pessoas que se zangam, se chateiam, que discutem, o que pode acontecer em todas as famílias, mas que depois não têm a capacidade de perdoar, de fazer as pazes e de viver em família.
Odiaria viver numa família em que não se soubesse perdoar. Felizmente na minha sabemos e todos os dias praticamos isso.

Sou feio porque não tenho namorada...

Pois é... Para o F. só se é bonito quando se tem namorada pois de outra forma significa que é feio... Já me ri hoje com esta conclusão do meu filhote de 5 anos. Está desejoso por voltar a ter namorada para embelezar... e eu que o acho lindo!

sábado, 8 de novembro de 2014

Crueldade para com os animais

Quem me conhece sabe que gosto de animais mas não sou uma defensora acérrima dos animais, por exemplo, podendo ajudar, ajudo e dou sempre para seres humanos em detrimento dos animais. Mas não suporto ver fazer mal aos animais.
Tenho a minha gatinha, a Miffy, que adoro, que é super amiga dos 3 - em pequenino o F. partilhava as suas bolachas com a Miffy enquanto viam ambos televisão - e não suportaria que alguém lhe fizesse mal ou a magoasse.
E hoje fiquei especialmente constrangida com uma situação que ocorreu na vila onde vivo. Alguém, um ser que não considero humano pois não mostrou sentimentos, desfez-se (sim, infelizmente a palavra é esta) de um cão - tão fofinho e indefeso - e deixou-o à sua sorte dentro de uma mala de viagem fechada ou semi-fechada de tal modo que o animal não podia sair dali sem a ajuda, que felizmente chegou, de um ser, este sim, humano.
Incrível como a crueldade das pessoas atinge limites deploráveis. Não bastava abandonar o animal, ainda o colocaram dentro de uma mala de viagem para que não pudesse sair? Gente estúpida. Porque maltratam os animais, os torturam, os abandonam? Realmente isto revolta-me e irrita-me. Tadinho do bicho.... Ainda bem que apareceram pessoas que o salvaram. Ainda bem que agora será bem tratado.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

A importância de viajar

Quem me conhece sabe que viajar é uma das minhas grandes paixões. Infelizmente não é barato e com 3 filhos ainda mais complicado se torna, mas é realmente uma paixão. Este ano já fiz duas viagens, a Londres e a Disneyland e já está outra na calha, mas é surpresa para os 3 e por isso não posso contar. Comecei a viajar com cada um dos 3 desde que tinham dois aninhos e sinceramente acho que fiz muito bem. Os 3 sabem perfeitamente comportar-se num avião, percebem toda a dinâmica do check in, da entrada no avião, dos comportamentos a adoptar e sabem que não podem fazer barulho em excesso para não incomodar os outros passageiros, bem como que não podem correr nos corredores do avião nem incomodar as outras pessoas. Isto são, aliás, as regras básicas de convivência em sociedade.
A primeira viagem que fiz com os filhotes ainda só tinha as MM e a Mg tinha 2 aninhos (a Mi 4) e foi logo a Punta Cana. Toda a gente achou que era louca mas correu tudo lindamente. Posteriormente, quando o F. tinha 2 anos fomos ao México e uma vez mais correu tudo bem. Também fomos duas vezes à Disney e viajámos muito de carro.
Técnicas a não esquecer:
- Levar uma bolsa com medicamentos necessários e usuais: brufen, ben-u-ron, qualquer coisa para as diarreias (se vamos para países quentes levar repelente e levar pomada para picadas), pomada para nódoas negras, a medicação normal das crianças - no caso da Mg tenho sempre de levar medicação para a asma - pensos rápidos...
- Levar livros, jogos, folhas e lápis, coisas para que se entretenham na viagem - para o México comprei um leitor de DVD portátil para irem ainda mais entretidos e para Punta Cana comprei cadernetas novinhas em
folha e vários cromos pelo que se entreteram parte da viagem a colar cromos.
- Levar sempre algo para comerem no avião pois por norma as crianças não gostam daquela comida - muitas vezes nós também não....
- Não esquecer o miminho deles - se têm um peluche ou algum objecto com que costumem dormir é bom não o esquecerem....
- Levar uma dose imensa de calma e paciência pois são férias com os filhos e há que aproveitar....
Acho mesmo super importante viajar com as crianças. Elas ficam mais ricas, com mais recordações...
São momentos únicos passados em família, que nos fazem unir ainda mais e nos fazem crescer enquanto família.
A Mi agora pede sempre ao pai para trazer um objecto com um monumento típico de cada lugar em que o pai vai em trabalho para que possa fazer os seus litle pet shops (bonecos pequeninos) viajar pelo mundo... Ontem estavam em Londres, hoje em Roma... onde irão amanhã?

terça-feira, 4 de novembro de 2014

A Mi anda triste...

A Mi anda triste. Sempre foi e continua a ser boa aluna mas nunca ficou feliz por os outros terem uma nota inferior à dela. Fica feliz por ter boas notas mas ajuda, e muito, os colegas. Explica as coisas, até deixa copiar e já fez trabalhos por colegas sem querer quaisquer louros - como ela diz: se ajudo não quero que os professores saibam pois assim não dariam tanto valor ao trabalho do/a colega.  A Mi sempre incentivou os colegas a estudarem, explicou algumas técnicas e sofria realmente quando algum colega tinha uma nota mais baixa. Chegou ao cúmulo de nem chegar a fjcar feliz com uma nota excelente porque uma amiga teve una nota menos boa. Eu estranhei e perguntei-lhe porque não estava feliz e era por causa da amiga. A Mi é assim. Tem defeitos como toda a gente mas tem um coração de ouro e não é egoísta nem invejosa.
Agora a Mi anda triste pois as notas, embora boas, ainda não foram excelentes e aconteceu uma colega vangloriar-se com ela por ter uma nota superior à da Mi tentando rebaixa - la. A Mi jamais faria isso e anda triste não pelas notas mas porque era incapaz de fazer o que lhe estão a fazer. .. Tadinha... não gosto dd a ver triste. ... 

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Exigir demais

Uma grande amiga hoje dizia-me que eu exijo demais dos 3, em especial das MM. que são mais velhinhas. É verdade. Sou assim, mas sou assim comigo mesma. Sou perfeccionista, acho sempre que tudo pode estar ainda mais bem feito, acredito que podemos sempre melhorar, mesmo quando já estamos num patamar elevadíssimo. De onde herdei? Acho que do meu pai.
Lembro-me de no concurso para aceder à minha profissão éramos 1700 e tal a concorrer. Foram provas extenuantes, preparei-me um ano para elas, passei todas e no final, de 120 que entraram fiquei à volta do n.º 50 (acho que 52). Encontrei o meu pai que me esperava à porta e contei-lhe muito feliz, pois era um sonho tornado realidade e ele olhou para mim, sorriu, franziu os lábios e disse: 52 (acho que foi isso)... podias ter ficado mais à frente....
Eu sou assim.... Acho sempre que podemos melhorar e sou assim com as MM.. No final do ano passado a Mi teve notas excelentes e olhei para ela e disse: para o ano é que será de manter... Bom... era altura de parabenizar mas eu já esperava o melhor...
Se calhar exijo demais, se calhar... mas como sou assim comigo não consigo exigir menos dos que amo... e as MM., em especial a Mi que é mais velha, são as que mais sofrem com isso.
Defeito ou feitio? Não faço ideia, mas não dá para controlar... 7
Estarei certa? Não imagino, mas sei que consigo levar as MM. ao extremo das suas capacidades, consigo fazer com que elas acreditem que podem sempre mais, e que conseguem sempre mais, mas acredito que seja frustrante para elas, como foi para mim... ouvir que podia ter sido ainda melhor....

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Inveja...

O mal de muitas crianças hoje em dia é a inveja. E é dos defeitos que menos gosto. É tão fácil dizer: são sempre os outros escolhidos para fazer tudo, os outros têm todas as oportunidades, nunca sou escolhido(a), mas depois não se esforçam, não lutam e não são capazes de reconhecer que os outros (os tais que são os escolhidos) se esforçam, lutam e fazem tudo (ou quase tudo) bem. O mal da inveja é realmente lixado...
Ainda ontem , a propósito de mais uma situação de inveja relativamente à Mi - algo a que infelizmente me fui habituando - eu disse aos 3 que não tolero inveja e que não aceito que qualquer um me venha com invejas de colegas ou amigos. Têm de lutar para conseguir aquilo que querem mas nunca cobiçar ou invejar o que e dos outros. Há que ter a humildade de reconhecer os nossos limites e a coragem para os tentar superar mas nunca deitando outros abaixo pelo caminho. Não gosto mesmo de gente invejosa e tento que os 3 se afastem de pessoas assim, mas cada vez mais vejo que esse mal começa cedo....
Cá em casa inveja e ciúmes não são tolerados. Lutem pelos sonhos e objectivos pois só assim os alcançam!

Má educação

Detesto gente mal educada. Pessoas que dizem asneiras, que não cumprimentam, que não respondem quando algo lhes é perguntado ou que respondem com monossílabos... É das coisas que mais me irrita e me tira do sério são pessoas mal educadas. Eu posso estar chateada com alguma coisa - e de manhã estou sempre de mau humor - mas tento sempre ser educada, dizer bom dia, responder ao que me perguntam e ser delicada. Por isso não suporto má educação. Hoje tive um caso extremo de má educação e falta de respeito de alguém que me deve todo o respeito, pois eu assim a respeito, pelo que estou irritada e magoada. Não suporto birras de pessoas adultas que não sabem conversar e se tornam mal educadas por não saberem contrapor o seu ponto de vista. É verdade que eu às vezes sou muito directa e digo o que penso, mas sem faltar ao respeito a ninguém. Se um adulto não é capaz de ouvir as verdades e faz birra eu só tenho a dizer: Não tenho filhos com esta idade!!!!! Bolas. Hoje estou mesmo magoada e acreditem que só tem o dom de me magoar as pessoas que eu respeito e de quem gosto....

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Love Apple

Ok, é oficial, estou viciada nas tiras de macã desidratada da Love Apple! Sã fantásticas. Não passo um dia sem elas e garanto que tenho de me controlar para só comer um pacote. São excelentes. Adoro o sabor, a textura e a sensação de doçura que me deixam. Estou mesmo fã e já não passo sem elas. Recomendo.!!!!

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Dormir na cama dos pais

Finalmente eu e o meu marudo estamos a recuperar a nossa cama. As MM. dormem na cama e quarto delas e so o F. é que ainda gosta de dormir connosco.
Quando a Mi nasceu eu fui muito radical: nada de vir para a cama dos pais, pouco colo para não se habituar mal... não lhe faltavam os mimos mas nada de cama dos pais ou muito colo. Cresceu feliz e amada.
Com a Mg comecei com o mesmo princípio mas aos dois meses teve a primeira crise de asma e com alguns mesinhos com receio que lhe faltasse o ar e eu não sentisse deitei-a na minha cama... Adorava dormir connosco e adorava colinho que eu evitava mas acabava por dar porque não a queria ver triste. ... Cresceu feliz e amada....
Com o F., 3. filho.... desde sempre dei muito colinho, vinha para a nossa cama quando queria e cresceu amado e feliz...
Não há regras para mim. Devemos fazer o que o nosso coração manda. Mimar muito os nossos filhotes e fazê - los ver que os amamos muito.
Hoje em dia ainda dpu colinho às MM. E ao F. quando precisam ou lhes apetece.  Estou a recuperar espaço na minha cama mas vou sentir saudades dos meus pirralinhos aqui comigo....
Crescem tão rápido. ...

Pronúncia de inglês

O que eu me ri este final de tarde com a Mi e a sua melhor amiga a fazerem um trabalho para inglês. Andam no 6. ano e escolheram como tema a Irlanda.
Cheguei a casa do trabalho e a Mi perguntou-me se estava a ficar giro.  Tinha as cores da bandeira da Irlanda no entanto estavam trocadas.  Perguntei-lhe se o trabalho era sobre a Costa do Marfim? Não era...
Lá fomos a correr comprar novas cartolinas e as MM. recomeçaram o trabalho.
Ficou giro. Gostei.
Mas, resolveram ensaiar o que tinham de dizer em Inglês. .. bem... estas duas princesas que até são boas alunas a inglês estavam com uma pronúncia péssima. Corrigimos, eu e a mãe da amiguinha, mas às vezes não dava para controlar o riso....
Foi um fim de tarde bem divertido e a pronúncia ficou muito melhor. Mas questiono-me se na escola não treinam a pronúncia. ... deviam pois as princesas sabiam e percebiam o que tinham escrito em Inglês mas não o sabiam ler.
A pronúncia nas línguas estrangeiras devia ser treinada a incentivada.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

To-B-Teen

É uma marca nova, tão nova que apenas se deu a conhecer no dia 10.10.2014. Sim, tem só 10 dias mas já me conquistou. Tem, para mim, os ponchos mais giros para a nova estação e já vêm a caminho para as MM. e para mim. Sim, porque não obstante ser uma marca teen também têm para adultos. Assim podemos fazer as 3 pendant como tanto gosto, mas cada uma escolheu a sua cor, ehehhe.
A marca é a To-B-Teen e está no início, mas as peças que já vi são lindas de morrer. Estou fã e sei que vocês também ficarão!!!!!
Deixo-vos aqui as escolhas das MM. e a minha....

A escolha da Mi:                              







                 A escolha da Mg.:











A minha escolha:






domingo, 19 de outubro de 2014

Ajudar os filhos a estudar, estudar com eles, por eles ou deixar a liberdade total?

Sou daquelas mães exigentes que acha que a primeira obrigação dos filhos é estudar e ter boas notas pois é a única responsabilidade que têm.
No caso das MM. que andam na aeróbica de competição, têm agora a responsabilidade acrescida de não faltar os treinos, esforçarem-se e cumprirem os objectivos propostos pela treinadora.
Mas de facto sou exigente com as MM. (o F. ainda não anda escola) na escola.
A Mi é uma aluna brilhante, mas mesmo assim eu continuo a exigir muito dela e estudo com ela, ajudando-a. Por norma ela estuda e eu coloco as questões no fim para a apoiar e reforçar o estudo. Tenho vindo a libertá-la e cada vez mais a deixá-la a estudar sozinha e a questionar-se sozinha. Mas não consigo libertá-la na íntegra. Ela tem 10 anos apenas, as matérias são super extensas e acho que ainda é nova para saber distinguir o trio do joio. Por norma a Mi tenta saber todas as matérias da disciplina, porque ainda não sabe nem compreende o que pode sair. É isso que agora tento trabalhar com ela, a perceber o que é relevante e separá-lo do instrumental. Mas acho que o apoio dos pais é fundamental.
A Mg é uma boa aluna, ainda não brilhante por falta de auto-estima e insegurança, mas que actualmente está muito melhor depois de trabalhada este verão. Foi a minha missão de férias de Verão e acho que foi bem sucedida. A Mg reforçou a auto-estima, acredita mais em si e percebeu que consegue chegar longe. Isto foi fundamental para a escola. Tenho-a a companhado mais no estudo - pois já não está no ATL onde tinha um excelente acompanhamento - e vejo que progride a cada dia, tem vontade de aprender e de fazer as coisas bem. Mas não a liberto e talvez tenha de a libertar mais tarde pois precisa do meu apoio, precisa do meu reforço de credibilidade. Mas sem dúvida que precisa do meu apoio.
Há quem defenda que as crianças devem estudar sozinhas. Sim, até certo ponto.
Vejamos:
Quando os nossos filhos começaram a andar, deixámo-los sozinhos? Não me parece: apoiamos, estamos atentos a quedas para os segurar, e indicamos-lhes o caminho.
Quando os nossos filhos começam a comer, deixamo-los sozinhos? Não, ensinamos a comer, o que comer, como comer e quando comer.
Quando os nossos filhos começam a falar, deixamo-los sozinhos? Não, ensinamos as palavras, corrigimos, perguntamos, parabenizamos quando acertam e corrigimos quando falham.
Porquê então não os apoiar quando estudam? Não é uma aprendizagem como todas até aqui?
Entendo que si. Não devemos estudar pelos nossos filhos, mas devemos apoiar, perguntar, corrigir, completar e acima de tudo fazê-los sentir que nesta caminhada, como em todas as outras não estão sozinhos. Estamos com eles, atentos e dispostos a apoiar.
Como em tudo, acho que este é o meu papel de mãe e não não actuo de forma diferente nos estudos. Estou ao lado deles em tudo.
MAS, não castigo se uma nota vem pior, desde que se tenham esforçado. Já lhes disse que desde que estudem e se esforcem eu estou com elas, mesmo que tenham um azar nos testes. Agora a falta de estudo ou de esforço não perdoo. Aí podem ser castigadas - em regra ficando sem jogar computador.
Estas regras estão sabidas cá em casa e asseguro que as MM. se esforçam e estudam. Azares podem ter como todos, mas fazem o que devem. Assumem a responsabilidade da escola e a partir daí estou satisfeita!

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Será a falta de sorte genética?

Há uns anos um colega perguntou-me se me podia ler as linhas da mão e eu aceitei.
Sou conhecida por ser bem disposta e estar sempre feliz e a sorrir (por fora)...
O rapaz, espantado, começou a estudar as linhas da minha mão e de repente diz-me: que estranho, olhando para ti ninguém diria... O quê? Perguntei...
Respondeu-me: que não tens sorte. Nada na vida te cai do céu. Consegues e vais conseguir sempre atingir os teus objectivos mas para isso terás sempre de lutar muito, mais que os outros, para o conseguires. Como consegues estar sempre a sorrir se não tens sorte?
Na altura fiz uma breve retrospectiva da minha vida e constatei que sempre que precisava de sorte para que algo me corresse bem, ela não estava lá. Tinha alcançado muito, mais que a maioria, mas tudo me saiu do meu trabalho, da minha luta. Tudo...
Por exemplo: Lembro-me de uma oral na faculdade em que o professor estava a passar todos os alunos sem esforço. Antes de mim, fez uma pausa nas orais e quando regressou eu e a colega seguinte, únicas que faltavam chumbámos. Acabei por fazer a cadeira com boa nota, mas tive de penar. Para acabar o curso, na última cadeira, o professor decidiu que estava com fama de bonzinho e chumbou-me a mim e à colega seguinte, apenas, para mostrar que sabia ser mau. Quando o confrontei disse que não sabia que era a última cadeira mas que já estava. Na época seguinte fiz a cadeira com boa nota, e sem custo, mas tive de penar....
Perdi o primeiro bebé... Os 3 nasceram depois bem, mas tive de penar em cada uma das gravidezes e parto...
E poderia estar aqui a noite toda a dar exemplos, mas não o vou fazer para não maçar...
Olhando agora para trás confirmo que a falta de sorte continua. Tenho conseguido muito mas sempre à custa de muito trablho pois nada me cai do céu... Já me habituei.
Já não ligo, já não fico triste com a minha falta de sorte - leia-se que não tenho azar, apenas não tenho sorte...
Mas fico triste quando vejo que as minhas filhas, as MM. vão pelo mesmo caminho.... Têm conseguido muito, mas porque lutam e se esforçam, porque sorte também não abunda. Aquilo que para os outros cai do céu a elas vem por custo...
Quando é para saberem algo que anseiam - como hoje - todos sabem à sua volta e elas ficam para último. Só espero que vençam tanto como eu... Mas adorava que a falta de sorte não fosse genética... mas parece que é....

Sofrer em excesso pelos filhos...

Vivo os problemas dos meus filhotes como uma intensidade superior aos meus. Uma nota menos boa, uma repreensão de um professor, uma zanga com amigos, são para mim autênticos dilemas, que me deixam ansiosa e numa tristeza sem igual, mas acima de tudo o que me custa é vê-los desiludidos, seja consigo próprios, seja com os outros, seja com as situações.
Hoje senti a desilusão da Mg quando esperava por algo que não aconteceu. Em cada esquina ela procurava ansiosa encontrar o que não encontrou e foi ficando triste. Custa tanto não poder fazer nada, não poder alterar o estado de coisas... Custa tanto não poder sofrer eu por ela. Estas desilusões fazem parte do crescimento, mas apertam-me o coração.
Ao fim do dia, a desilusão das MM. por terem estado muito tempo à espera de um resultado que não aconteceu, de uma decisão que as afectava que não foi tomada... Gostava de poder mudar o estado de coisas, de poder alterar estas situações, de tomar uma decisão por quem não a tomou mas não posso, não são estas as regras do jogo...
Gostava de não ter de ouvir da boca da Mi: "Não é justo"... Pois não, não é justo: a vida não é justa, as pessoas não são justas, as situações não são justas e como explicar isto a uma criança, ainda que tenha quase 11 anos? Detesto responder o que respondi mas não sei que mais dizer: Justo ou injusto, tens de aceitar a decisão de quem decide....
São estas as regras do jogo, na escola, nas actividades extra, em casa, na vida. Nem tudo é justo mas temos de aceitar de cabeça erguida e seguir em frente. Eu sei isto, mas não gosto de ter de o explicar aos meus filhos...Não é justo dizer a uma criança que tem de se conformar com certas injustiças porque são essas as regras.... Mas disse-o e direi as vezes necessárias se isso servir para atenuar a desilusão dos meus filhos...
Ando tão ansiosa.... não pelos meus problemas, que são muitos como de todos os adultos, mas pelas pequenas desilusões, lutas, confrontos, dilemas e angústias dos meus filhotes...
Bolas, porque raio sou eu assim... Eles estão a crescer, daqui a pouco já esqueceram e eu continuo a matutar nas situações com um aperto no coração e uma sensação de desonforto no estômago.... Raios....


domingo, 12 de outubro de 2014

Estarei errada?

As MM. tinham um casting este fim de semana que era a cara delas que são ginastas de aeróbica de competição - uma das grandes paixões delas - no entanto, caso fossem escolhidas teriam de ir sozinhas para o Porto (nós vivemos na zona da grande Lisboa), acompanhadas pelas responsáveis da agência que as chamou para o casting. Gosto imenso de todas as agentes delas e confio nelas, tanto mais que tratam de assuntos relacionados com os meus filhos e sempre foram impecáveis. Mas não as deixámos ir - foi uma decisão consensual minha e do meu marido - porque achámos que as MM. são muito novas (10 e 8 anos) para irem com pessoas com quem não têm confiança e que mal conhecem. Perguntei às MM. a opinião delas e ambas concordaram que sem nós não iam. Conclusão, as MM. não foram ao casting pois não iriam fazer o trabalhinho. Acho que tomámos a decisão certa. E vocês, que acham?

sábado, 11 de outubro de 2014

Carneiras

Adoro ver os 3 de carneiras. Acho qu fica bem com tudo, calças, calções, saias, vestidos. Adoro mesmo, mas as MM. não são muito fãs, tentam evitar usar as carneiras, e chegam a preferir sabrinas - que também gosto, mas só com algumas roupas. O F. não queria mas depois de as calçar agora já gosta e sente-se confortável, mas as MM. arranjam todos os argumentos possíveis para não usar as carneiras.
Os vossos filhotes gostam e não reclamam?

Namorada vs dinossauro

Diz-me o F. com o seu ar mais convicto: Mamã já namoro com a B. outra vez. A sério perguntei? Sim mamã, a B. disse que me dava um dinossauro gigante (fazia com as mãozitas o tamanho do dinossauro) e aceitei namorar com ela. Ri-me e perguntei, mas aceitaste voltar a namorar com a B. porque gostas dela ou por causa do dinossauro? Por causa do dinossauro, claro..... ehehehe
Sei que ele adora a B. que é a sua namoradinha desde bebé, mas desta vez o dinossauro foi mais importante!!!!

Love apple

Tenho imensa curiosidade em experimentar a maça desidratada da Love Apple.
Segundo consta na página desta marca inovadora, "A Love Apple recorre à maçã biológica nacional e desidrata-a. A maçã ao passar por um processo de desidratação faz com que alguns dos seus nutrientes fiquem mais concentradose assim o teor de fibras e as propriedades antioxidantes que combatem os radicais livres são maximizados. Outro dos benefícios da maçã seca desidratada é que reduz o colesterol, obstipação e possui um número calorias, alem de ser um snack saboroso e fáci de transportar."
Já encomendei as minhas e em breve vou poder comprovar se tudo o que dizem é verdade.
Depois conto o que achei....

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Kids Time

Ainda não tinha tido tempo para vos contar a minha aventura no Kids Time no fim de semana passado. Posso dizer-vos que adorei tudo.
A localização é soberba pois o local é lindíssimo e a verdade é que comportou uma quantidade imensa de marcas de roupa e acessórios infantis (e também para as mamãs)!
O tempo ajudou imenso pois estava fantástico, sem demasiado calor ou frio e sem chuva.
Gostei muito da organização do evento. Estive presente no sábado e no domingo pois os 3 desfilaram em ambos os dias e gostei muito da forma como o espaço estava dividido, da localização do local do desfile com tenda na retaguarda para que todos se pudessem vestir e organizar antes de entrar no desfile.
Os desfiles foram maravilhosos. Por questões óbvias (os 3 desfilaram por estas marcas...) os desfiles que mais gostei foram os da MIM-Castil e Verde Menta no sábado, e os da Xsxl Kids e O Patinho Feio no domingo, mas adorei todos sem excepção. A organização dos desfiles estava bem feita, não houve atrasos, e correram com serenidade. A única coisa que faltou foi anunciarem o nome da marca n início do desfile de cada marca.
A parte de aminação estava bem dividida, tinha muita oferta de divertimento e as crianças adoraram!
Ah, e a Kiddy Kiddy fez sucesso entre a criançada, bem como o Avô Cantigas.
Ainda em termos de organização, não tive qualquer dificuldade em encontrar sempre um responsável da organização quando tive dúvidas ou precisei de esclarecimentos.
Em suma, o evento, para mim, enquanto cliente e interessada, decorreu com muita serenidade, animação e organização.
Amanhã conto-vos como foram os desfiles e do que mais gostei do que vi....

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Felicidade atrai felicidade

Tive uns tempos -mais de ano e meio - que não desejo a ninguém (doença e morte do meu pai, parti o braço, mãe com cancro e agora mãe com a bacia partida). Vi a minha vida a andar para trás. .. perdi a alegria, a motivação, engordei desalmadamente e não fui a pessoa de sempre.... Mas, como em tudo na vida há um ponto de retorno, o fim da linha em que dali para a frente só vai piorar. Senti que estava aí.  Foi então que tomei a decisão certa ao olhar para o abismo (não, não dei um passo em frente. ... eheh). Virei costas e decidi ser feliz. A vida é tramada? Sim. .. A vida foi-me madrasta? Sim. Foram muitas tristezas e dores seguidas? Sim. Mas estou farta. Quero e vou ser feliz! E desde o dia que tomei essa decisão de adormecer e acordar feliz sinto-me melhor. Nada mudou de um dia para o outro na minha vida. Só eu mudei... e sabem que desde que decidi ser feliz a vida corre melhor, as surpresas boas acontecem e tudo parece melhor e com mais esperança. Realmente a felicidade atrai felicidade e cabe a cada um de nós exercitar a capacidade de ser feliz. Boa noite e sejam felizes!

Fim de semana atribulado. ...

Independentemente das polémicas que rodeiam o evento Kids Time - cujos contornos desconheço - acho que vai ser um evento a não perder. Eu vou nos dois dias pois os 3 desfilam no sábado e o F. desfila ainda no domingo... vai ser um fim de semana atribulado com correrias à mistura e muita ansiedade para ver os meus 3 amores pequenos desfilar rpupas que serão lindas de certeza. Mas estou até preocupada com a minha carteira pois já vi peças tão lindas de marcas que adoro que vai ser difícil resistir.  Já tenho algumas debaixo de olho e outras quero ver ao vivo mas não sei como me vou conter..... Depois de ver ao vivo conto quais as minhas escolhas e preferências e combinações possíveis. ... estou em pulgas.... Divirtam-se que eu vou fazer o mesmo 😉

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Primeira paixão das MM. da colecção Outono/Inverno 2014/2015

Apesar de agora estar imenso calor as MM. já começaram a ver a nova colecção e já se apaixonaram por um vestido lindíssimo da MIM - Castil. Realmente o vestido é lindíssimo e vestido ainda é mais bonito. Super elegante e original. As MM. já têm e quem vai conseguir resistir?






  As escolhas das MM.



          ADORO!


Surpresas

Adoro surpresas. Adoro o inesperado.... Ontem estava super descansada na minha vidinha, a trabalhar como podia quando de repente recebi uma chamada de um número de telemóvel que desconhecia. Não podia atender mas de seguida recebi uma mensagem de uma pessoa que conhecia apenas de conversas escritas no facebook. Precisava de falar comigo. Retribuí a chamada e qual não foi o meu espanto quando tive uma enorme surpresa. Tinha-se lembrado da Mg para uma actividade giríssima e estava a convidá-la para isso. Fiquei super feliz, eu e a Mg, por tudo: porque a actividade é gira (assim que possa conto-vos tudo), porque nos vamos divertir juntas e acima de tudo porque alguém se lembrou de nós para uma coisa boa. Soube tãooooo bem e ficámos felizes. Adoro receber surpresas absolutamente inesperadas e esta foi sem dúvida muito boa!

Despedimento

Domingo à noite o F. disse muito sério para mim e para o pai:
- Estou farto do meu emprego...
Perguntei-lhe:
- Qual emprego?
F. - O meu emprego, a escola....
Eu - também nós filho...
F. Então despeçam-se que é o que eu vou fazer.... vou despedir-me!!!!!!
Ahahahahahah. Um tolo o meu filhote de 5 anos.....

domingo, 28 de setembro de 2014

Amizade

Não sei se já vos contei que as MM têm por melhores amigas outras MM que eu adoro. Há uma cumplicidade entre elas que é maravilhoso de ver. Todas as semanas há trocas e ficam cá as mais velhas ou as mais novas. É tão giro ver que por vezes lhes basta um olhar para se compreenderem, basta a presença da outra para se sentirem protegidas.  É de facto delicioso ver. O engracado? A mais velha das T's (as melhores amigas das minhas) tem o feitio idêntico à Mg - curiosamente tem o mesmo nome - e são as nossas rebeldes. A mais nova é muito parecida com a Mi e são as doces. As 4 juntaram os apelidos e têm um apelido comum pelo qual são conhecidas. A amizade entre as 4 princesas é verdadeira, pura e completa e para mim dá gosto de ver. Adoro as 4 e cada uma delas pela sua maneira de ser, por serem amigas de verdade e por serem especiais 😍

Uma tarde bem passada

Ver o sorriso da Mg enquanto vence a sua insegurança é delicioso.  Esta tarde os manos foram fotografar para uma marca de que somos fãs e vi a Mg vestir vestidos com gosto. Divertiu-se verdadeiramente, adorou os vestidos (eu também. .. 😃) e sorriu muito.... soube bem ver a Mg abrir o seu sorriso, divertir-se a fazer algo que lhe é natural e ficou linda! Aliás os 3 estão lindos nas fotos... A Mi uma mini lady, a Mg a desabrochar e o F. um reguila. Adorei e sei que vão gostar do resultado!  😍 em breve conto qual é a marca mas aviso já que vos vai  ser difícil resistir!  Eu não resisto 😉

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Hippie Chic

Já é a segunda vez semana que dizem à Mi que tem um estilo hippie...Ela não se importa e gosta. .. Mas hoje expliquei-lhe que o estilo dela é Hippie Chic.... usa as cores, os padrões, vestidos compridos, túnicas. .. etc... mas sempre com muito estilo. É o estilo pessoal dela que eu adoro. Acho que as nossas princesas ficam lindas com este estilo elegante mas confortável e original. Love it! !!!!!

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Colecção Outono/Inverno 2014/2015 - Marcas estrangeiras

Andei entusiasmada e deliciada a ver as novas colecções das marcas de roupa infantil estrangeiras, em especial Espanholas e fiquei absolutamente encantada e rendida com algumas delas (mas digo desde já que em Portugal há marcas com roupa tão ou mais linda que qualquer uma destas que a seguir vos indico). Adoro os pormenores, os detalhes cuidados, as cores e a elegância de muitas delas e partilho convosco, algumas das que mais gostei (A grande maioria envia para Portugal, o que são boas notícias).
Aqui vos deixo algumas das minhas escolhas!









              Nanos









         Foque









     







Liolio - Moda




















Lan Fairy

















          Monísimos


















       Bella Bimba




















Sainte Claire


















Bimbi Moda Infantil


















Dimelo Hilando





















            NosinValentina




















Larrana


















      Tutto Piccolo


















      Pilar Batanero















Mi Truchita










Estas são algumas das minhas escolhas para a nova estação que se aproxima. Em breve publico as minhas escolhas nas maravilhosas marcas nacionais.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Setembro complicado. ..

Foi só comigo ou mais alguém sentiu que este regresso - ao trabalho, e as crianças à escola - está a ser caótico??? No trabalho tudo está a dar problemas. ... a parte informática, os funcionários, os clientes. .. está tudo complexo. ... E o regresso às aulas das MM foi tudo menos pacífico.  Desde abaixo assinados a reuniões de urgência temos pais descontentes, filhos ansiosos,  professores descontentes e expectantes. .. Que recomeço. .. Já preciso de férias. ...

sábado, 30 de agosto de 2014

Férias com os 3

Finalmente chegaram as férias. Mais tarde para mim que para a generalidade dos Portugueses que tiram férias em Julho e Agosto... Eu vou ter agora na primeira semana de Setembro. E vou com os 3 a um sítio mágico e especial, que adoro. Depois conto tudo.
Passei por cá apenas para vos desejar que sejam felizes pois é assim que me sinto hoje! Beijinhos e no regresso contarei tudo <3

sábado, 2 de agosto de 2014

Estudar em férias?

Sei que é um assunto que não é pacífico e não quero impor a minha vontade a ninguém, mas as férias são, ou deviam ser para descansar, certo? As MM. não estudam nas férias.... Todos os anos, em Junho compro-lhes uns livrinhos de revisão nas férias, a que elas apenas ligam nesse dia ou no máximo no seguinte.... depois nem elas nem eu me lembramos disso... Deixo-as brincar, deixo-as ver televisão, deixo-as dormir até tarde, deixo-as simplesmente não fazer nada se é isso que lhes apetece... São boas alunas as duas, durante o tempo de aulas sabem que têm de estudar, mas nas férias? Não, as férias das MM. são para recuperar o sono, a brincadeira, e até o tédio... porque não?
Só há uma coisa que faço questão que façam nas férias.... Ler... isso é fundamental para elas, e mantém-lhes o cérebro suficientemente alerta, mas tirando isso discordo profundamente de fazer com que as crianças estudem em férias, seja a rever o que aprenderam seja a preparar o novo ano... (Claro que as excepções existem para crianças com dificuldades de aprendizagem que não devam parar... mas não sou perita, felizmente, nessa situação, e aí são os técnicos que ditam as regras).
Custa-me imenso ver uma criança boa aluna a estudar nas férias... quando brinca? quando descansa? quando é criança?
Este é o meu ponto de vista e cá em casa aplico-o sempre, o tempo de aulas é para estudar e as férias para descansar e sei que as MM. agradecem ;)

Será que não há bruxas????

Acreditam em bruxas??? Já nem sei que acreditar.... A mais recente demonstração da sua existência na minha vida foi uma queda brutal da minha mãe que acabou por fracturar a bacia.... um susto tremendo, risco de ter de ser operada mas pelo menos os piores prognósticos não se concretrizaram, só que está cheia de dores e super depressiva.... Eu nunca vi uma bruxa, mas que as há... há... Bolas!!!!!!

terça-feira, 15 de julho de 2014

Aproveitar a vida...

Na sequência do post de ontem sobre os 40 anos queria partilhar convosco algo que me marcou muito recentemente: a morte de uma amiga com 48 anos...
A M. era minha amiga e colega há alguns anos. Foi uma pessoa que lutou muito, mas muito mesmo para chegar a um lugar de topo na carreira e para ter uma vida economicamente estável e desafogada. E conseguiu... ao 48 anos estava bem na vida como se costuma dizer... Começou cedo a sua luta, casou com 16 anos por amor, aos 20 foi mãe de uma filha de desejada, mas aos 26 anos ficou viúva... criou sozinha a filha, tirou uma licenciatura e tornou-se uma profissional de sucesso, tendo para isso trabalhado muito, mas mesmo muito em prejuízo da vida pessoal. Mais recentemente tinha encontrado novamente a estabilidade emocional que tanto desejou, cuidou-se, a filha estava já a viver a sua vida e tudo parecia perfeito, até que a um domingo, há cerca de 15 dias, um aneurisma seguido de ataque cardíaco lhe ceifou a vida.
Uma injustiça digo eu....Uma tristeza e dor sinto eu...
Para quê? Porquê? Tanta luta, tanta privação, tanto trabalho e no final nem pôde aproveitar o que construiu...
Lembro-me de uma das últimas vezes que estivemos juntas a M. me ter dito para me cuidar, para me mimar, tratar do cabelo, da pele, arranjar-me e eu não lhe liguei nenhuma.... Eu não sou assim....
Agora a M. já cá não está para me "dar nas orelhas", para me pressionar para cuidar de mim... Mas com o falecimento dela isso tem ficado na minha cabeça pois é verdade que nem me cuido muito e devia fazê-lo... Mas, acima de tudo, penso se valeu a pena, se vale a pena, prescindir de estar com os filhos, de estar com o marido, de estar com os amigos para se alcançar uma carreira de sonho... Será que vale a pena.... Começo a achar que não...
Acho que estes momentos nos fazem repensar prioridades, nos fazem perceber o que é verdadeiramente importante... Também eu, na minha luta pela profissão deixei muita coisa para trás...
Uma vez a Mi estava muito doente mas eu tinha um trabalho para terminar essa noite e lembro-me de o meu marido me ter dito para irmos ao Hospital, era, 02.00 horas da manhã e eu disse que não podia ser pois tinha de acabar o trabalho...E a Mi continuava a chorar... Um grito do meu marido fez-me perceber a estupidez e lá larguei eu o trabalho e fui para o Hospital de onde saí no dia seguinte ao fim do dia depois de muitos exames, análises, medicação... a situação era uma urticária grave que podia ter culminado em edema da glote se não temos ido logo para o Hospital... E o trabalho fez-se, mais tarde, mas sem qualquer prejuízo...
E agora penso que a M. me telefonou, há cerca de um mês, provavelmente para falarmos, colocar a conversa em dia... Eu não atendi pois estava ocupada com mais um trabalho e adiei o telefonema de retorno...E agora é tarde demais.... Já não posso retribuir a chamada da M. pois ela já cá não está...
Este desabafo, que mais não é que isso, pretende apenas dizer algo que aos 16 anos eu queria que fosse o meu lema de vida: Carpe diem... Aproveitem a vida... E estamos sempre a tempo de o fazer.... Hoje, amanhã, ou mais tarde, mas um dia pode ser tarde de mais para retribuir uma chamada...
CARPE DIEM

segunda-feira, 14 de julho de 2014

A ternura dos 40...

Pois é, faço hoje quarenta anos... Idade avançada pensava eu quando tinha 15 anos... Pensava que quem tinha feito 40 anos estava no mínimo velhote, eram as cotas. Hoje sou eu a cota, a velhota... Mas embora brinque dizendo que não faço mais anos mas apenas décimas, e que faço 39,1 anos, sinto-me bem feliz por fazer 40 anos...
Não sei porquê, mas acho que é uma idade interessante, talvez marque uma viragem na contagem da vida de crescente para decrescente considerando a esperança média de vida das mulheres que ronda mais os 80 do que os 100, talvez.. não sei porquê mas acho que é um marco..
Não vou comemorar esta viragem de modo especial pois uma das minhas princesas (sobrinha que amo como filha) está longe e sem ela não apetece fazer uma mega festa ou talvez a faça quando ela regressar de terras africanas...
Mas, independentemente das comemorações, acho que sinto que atingi um ponto na minha vida em que tenho de pensar mais em mim, gostar ainda mais de mim, mimar-me mais e aproveitar mais todos os momentos com os que me amam e que eu amo e que me rodeiam.
Não me acho mais madura, mais responsável, mais sabedora que ontem, mas acho que não vou querer estar mais isso tudo... A vida é muito mais chata assim... Acho apenas que de futuro tentarei ser menos madura, menos responsável, menos centralizadora de todos os assuntos meus e de quem me rodeia.... Acho apenas que vou dar um pouco mais de liberdade a mim própria para ser quem sou...
Planos para o futuro? Dieta, dieta, dieta e ainda uma dieta... eheheh, é o que mais me preocupa neste momento. Mas também cuidar mais de mim, uma massagem, uma ida ao cabeleireiro, uma tarde com as amigas, porque não? Já fiz por merecer isso...
Acho que a ternura dos 40 em vez de calmia e serenidade me trará alegria e vontade de ser (ainda mais) feliz, de ser eu própria, com defeitos e qualidades, de não ter pudor em cuidar de mim, de ser mais mulher, e não só mãe, esposa, filha, irmã e amiga.... Parecem-me bons planos... exequíveis? Não faço ideia pois ainda não comecei mas parecem-me bons planos...
Por enquanto gozo apenas a entrada nos 40 como a celebração de mais um ano de vida!

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Eventos de moda infantis e a exploração das marcas

Hoje estou inspirada, eheheh! Há uma situação que me anda a fazer matutar... a mim e a muitas mamãs que já nos levou a fazer uma lista negra de marcas num grupo de mamãs com filhos que participam em desfiles... Lista negra e a correspondente lista branca claro.
Nem tinha pensado muito no assunto, até que a agente dos meus filhotes me disse que as agências de modelos infantis estão a perder imenso dinheiro porque actualmente as marcas contactam directamente as crianças para os desfiles e não se socorrem de uma agência - a quem teriam de pagar - para esse efeito.
Realmente há aqui um benefício para as marcas. Estará errado? Não me cabe a mim julgar...
Mas já me cabe julgar a actuação das marcas que convidam crianças ou fazem castings no facebook para terem crianças a desfilarem pela sua marca e não dão sequer um miminho às crianças...
Já nem falo da marca que está no topo da nossa lista em que para além de não darem nada às crianças a responsável é ainda antipática....
Agora digam-me... uma criança desfila com roupa de uma marca... faz a publicidade à mesma... e no final nem um miminho???? Uma criança faz fotos para um catálogo e no final nem um miminho?
Já tive de tudo com os meus filhos: algumas marcas deram a roupa com que a criança desfilou, outras ofereceram uma peça de roupa à escolha, outras ofereceram um vale de desconto em percentagem ou em dinheiro, outras ofereceram um miminho (colar, gancho, meias) e... por fim... outras não deram nada!!!!! NADA!!!! Isto não é bonito... As crianças desfilam felizes e muitas das vezes (os meus sempre) adoram a roupa com que desfilam, ficam orgulhosos por a vestirem, e no fim NADA????
Uma senhora super querida de uma das marcas disse-me: Peço imensa desculpa por não poder dar a roupa, mas foram 14 crianças a desfilar e seria um grande desgaste para a marca nesta época... E deu-me um vale de 10 euros por cada criança. As MM. ficaram todas felizes, pois sentiram reconhecido o seu desfilar e claro que vou gastar os vales em compras naquela marca... A marca acabará por beneficiar ainda de compras minhas...
Isto é ser inteligente e mostrar apreço pelas crianças... Claro que acho que deveriam oferecer a roupa que as crianças vestiram, seria o mínimo... mas compreendo que às vezes possa ser complicado e aí cabe às marcas escolher o miminho com que devem presentear as crianças... até um doce seria bem vindo... mas NADA?????
Não estou aqui para pedir nada até porque os meus filhos desfilam porque gostam e eu também não por lucro ou com esperança de os vestir na próxima estação mas as crianças são fáceis de agradar e um simples gesto de oferenda as deixará felizes...
Às marcas que me lêem não repitam estas atitudes... Dêem nem que seja um miminho às crianças que desfilam pelas vossas marcas pois estão a fazê-lo com um sorriso nos lábios, de forma desinteressada e o mínimo que se espera dos adultos é agradecer tal atitude com uma oferta pois por mais pequena que seja é importante para as crianças... Aqui fica o meu alerta e a minha sugestão...

As mamãs dos nossos modelitos

As MM e o F têm participado em alguns desfiles de moda infantis e adoram. Divertem-se sempre a fazer de conta que são modelos a desfilar pelas mais belas marcas de roupa... Já fizeram amigos neste meio e eu própria já conheci mamãs que já considero amigas. Não é um mundo fácil, há competição, há mamãs que aceitam com calma que as filhas (sim porque isto acontece em especial com as mamãs de meninas) não sejam escolhidas sempre e outras que não o encaram tão bem, mas no fundo creio que são todas mães que adoram os seus filhos e que os querem ver bem. Aceito isso tudo desde que não pisem em ninguém para chegar onde pretendem...
Não gosto de ver mães ofenderem-se verbalmente por causa de castings, por causa de desfiles, de trabalhinhos que os filhos fazem. Não me identifico com este tipo de postura em nada na minha vida e muito menos quando se trata do meus filhos. Felizmente este fim-de-semana estive off devido a uma actividade que realizei enquanto mãe seguida de uma crise de fibromialgia que me deitou à cama e não li uma série de disparates que algumas mamãs escreveram num grupo de que faço parte.
Se começamos assim estaremos ou não a dar um péssimo exemplo para os nossos filhos? Que educação lhes podemos dar se não sabemos lidar com as nossas frustrações? Penso que é mau presságio as mamãs degladiarem-se por um casting, por um desfile. Abri logo os olhos... Eu não sou assim... estava até a tentar ganhar um casting e desisti naquela hora... Não posso entrar numa actividade para crianças a jogar com armas com que não me identifico.
E acho que só assim consigo respeitar e admirar as mamãs dos nossos pequenos modelitos. São aguerridas na defesa das suas crias, mas não passam por cima de ninguém... Não usam esquemas, não usam linguagem imprópria, não fazem nada de que se possam arrepender.
Este mundinho da moda infantil é complexo, tem regras e começa a ser um espelho do que as crianças encontrarão quando crescerem. Se as usamos como forma de resolver as nossas frustrações, de serem aquilo que não fomos, então estamos erradas...
A moda para as nossas crianças deve ser um divertimento para elas e apenas isso, nada mais. Deve ser mais uma brincadeira divertida, um faz de conta, um modo de fazer amigos e ter um divertimento em comum, nada mais.
Não é um trabalho, pois são crianças! Não é uma competição, pois são crianças! Não é uma luta para ver quem é melhor, pois são crianças! São apenas crianças a divertirem-se e nada mais e a nós, mamãs, cabe o papel de as incentivar a divertirem-se, a terem orgulho naquela brincadeira e a serem felizes. O nosso exemplo é o meio de elas encararem correctamente o que fazem... Mamãs... Dêem o exemplo aos filhotes e sejam puras neste meio...

Porque há pessoas boas...

Tenho-me cruzado com muita gente neste mundo estranho em que hoje vivemos e noto que tendencialmente esta crise de dinheiro se tornou uma crise de valores em que as pessoas se aproveitam deste mal estar generalizado para serem antipáticas, para não olharem para o próximo, para recusarem um gesto de ternura, de compaixão, de simples ser humano... Mas há alturas em que pessoas lindas se cruzam no meu caminho e me fazem acreditar que não é geral esta falta de valores.
Estava eu, no sábado passado, cansada e quase sem forças, com dores em todo o corpo, no início de mais uma crise de fibromialgia... sim, porque tenho esta estúpida doença... quando de repente, ao abrir o meu facebook pessoal, tinha uma mensagem que me encheu o coração. Alguém, que eu não conhecia, estava preocupado comigo e com o meu bem estar e soube tãoooo bem!
Senti um aperto no coração, não de tristeza, mas sim de felicidade e naquele momento até as dores desapareceram um pouco. Ainda há pessoas boas, mesmo que não as conheçamos e é maravilhoso ver como nos conseguem tocar o coração com um gesto tão simples como uma simples afirmação de preocupação com o nosso bem estar...
Porque há pessoas boas, haverá sempre uma luzinha que nos faz acreditar que esta crise de valores não se eternizará...

quinta-feira, 8 de maio de 2014

A simpatia não paga impostos (ainda)... mas às vezes parece

Não gosto de pessoas antipáticas! Eu sou simpática com toda a gente, e segundo a minha mãe até demais, mas não custa nada dar um sorriso, dizer uma palavra, fazer um gesto de compreensão... Fico mesmo incomodada com gente antipática, com pessoas que parece que nos fazem um favor em falar connosco ou sorrir... Mas ainda fico mais incomodada com pessoas que não são simpáticas com crianças... Isso tira-me do sério, detesto mesmo. Causa-me incómodo, estranheza e repulsa ver um adulto ser antipático com uma criança...
Não me venham com as desculpas do costume: a pessoa é envergonhada ou tímida, teve um dia mau, anda triste com a vida...Temos pena, mas as crianças é que não têm culpa de certeza... As MM. e o F. têm por obrigação, pois foi assim que eu e o pai os educamos, ser simpáticos e educados com toda a gente, mas custa-me imenso ver em especial a Mi que é a mais simpática, sorrir para um adulto que não lhe retribui o sorriso. Isso não se faz!
Será que as pessoas antipáticas já experimentaram sorrir? Sorrir apenas a tudo e a nada, a todos e a ninguém, apenas porque estão vivas, apenas porque têm uma família, apenas porque têm uma casa.... Sorrir apenas... Já ganhei tantos dias com o sorriso de alguém e sei que já fiz a vida de muita gente melhor apenas porque sorri para elas...
Não custa nada, faz bem à pele (ei, estou a falar de sorrir, não de rir às gargalhadas), transforma um dia triste num dia feliz (para nós e para os outros) e, veja-se bem neste cenário de crise: É de graça....
Por isso, o meu conselho para as antipáticas deste país (e antipáticos também): Sejam felizes, desçam do vosso pedestal e sorriam... em especial às crianças que vos dão o mundo por um sorriso... e sei que o vosso mundo e o vosso dia ficará melhor... Pratiquem o sorriso e a simpatia e abram a alegria aos outros e verão que vocês ficarão muitoooooooo mais felizes também quando receberem de volta um sorriso, um gesto, uma palavra de conforto...

terça-feira, 6 de maio de 2014

As aparências iludem!

Quem me conhece sabe que sou "uma cara de riso"... Posso estar a chorar e a sofrer por dentro mas estou sempre a sorrir, tento ser bem educada com toda a gente, independentemente do extracto social, da beleza, do protagonismo. Sou assim na minha vida diária e no meu trabalho. Nunca utilizei a minha posição pessoal, social ou profissional para me auto-promover, e podia fazê-lo, e não tenciono fazê-lo. Se hoje estou bem na vida, ou pelo menos estou melhor que a grande maioria, nem sempre foi assim...
Enquanto estudava na faculdade trabalhei nas férias e sábados numa loja, onde levei diversas bofetadas de luva branca que hoje me fazem ser humilde seja para quem for. Lembro-me de uma vez uma senhora, mal vestida e desalinhada ter pedido uma mala que estava na montra ao que eu respondi: que era muito cara, custava cerca de 30 contos (à data). A senhora mal vestida, olhou para mim e disse-me que não perguntou o preço... Fiquei de todas as cores, entregue-lhe a mala que pagou prontamente... Telefonei para a minha mãe (que trabalhava na loja toda a semana) e perguntei quem seria a senhora, e a minha mãe respondeu-me que era a melhor cliente da loja e que já tinha toda a colecção daquelas malas Pierre Balmain.. Era professora Universitária...
Desde então NUNCA mais julguei ninguém pela aparência e detesto que me julguem.... Não gosto de me arranjar e ninguém tem nada a ver com isso. O meu estrato social e profissional mede-se pelo que faço e não pelo que visto.
Às vezes admito que me dá gozo ver as pessoas tratarem-me de uma maneira quando me vêem e de outra quando sabem quem sou ou o que faço. Essas pessoas já não significam nada para mim.... Nunca julguei os outros pelas aparências e não admito que o façam e detesto quem o faz.... A essência das pessoas vale muito mais do que a roupa que vestem ou o modo como arranjam os cabelos e quem não consegue ver isso tem uma essência que não interessa... Pelo menos a mim...
Felizmente estou rodeada de muita gente com uma essência linda e trabalho directamente com uma colega que tem exactamente o mesmo pensar que eu e que tem uma essência linda, mas que também não liga ao exterior... Felizmente são poucas as pessoas que conheço que são fúteis como descrevi mas as que conheço são de fugir...

terça-feira, 22 de abril de 2014

Os olhos do meu pai

Há exactamente um ano atrás vi pela última vez o verde dos olhos do meu pai. Não tinham já o verde de outrora, estavam sem brilho, mais pálidos, mas continuavam a ser os olhos mais lindos que alguma vez vi. Bem pediam as enfermeiras ao meu pai para abrir os olhos pois eram lindos, mas as forças já eram poucas. Mas ainda abriu os olhos para mim que lhe pedia com carinho para me mostrar os seus olhos lindos. Nunca tinha visto, não vi e duvido que algum dia verei olhos tão lindos como os do meu pai que entretanto adormeceram para sempre... Aquele verde água com brilho! Tão lindos eram os olhos do meu pai e tenho tantas saudades de os ver a olhar para mim, a olharem para os meus filhos, a olharem para a vida... Que saudades tenho eu dos olhos verdes do meu pai e faz hoje um ano que os vi pela última vez... Depois adormeceu, descansou e amanhã fará um ano que não mais acordou e nunca mais verei os seus lindos olhos verdes...

domingo, 20 de abril de 2014

Colecção Primavera/Verão 2014 Xsxl Kids

Adoro a marca Xsxl Kids (podem ver também em Xsxl e Xsxl). Acho que tem peças lindíssimas, feitas com imenso carinho e dedicação. São lindas, diferentes e super elegantes. Love it!!! <3
Aqui vos deixo algumas fotos, sendo que por motivos óbvios adoro esta primeira foto :D






Colecção Primavera/Verão 2014 da Verde Menta

Adorei a colecção Primavera/Verão 2014 da Verde Menta. Aconselho que visitem a página e vejam as roupas lindas para as nossas princesas e príncipes. Só tem um senão... Não têm roupa até aos 14/16 anos o que é uma pena pois as nossas pré-adolescentes ficariam lindas com alguns destes conjuntos. A Mi adorou algumas peças!!! <3
Deixo-vos aqui algumas imagens, sendo que por motivos óbvios esta é a minha preferida:








Colecção Lanidor Primavera/Verão 2014

Ainda não tinha visto mas adorei! Estou fã de várias peças e aconselho-vos a verem toda a colecção Primavera/Verão 2014 da Lanidor. Deixo-vos aqui algumas das roupas que mais gostei do catálogo que podem consultar aqui!